Projeto de Segurança Contra Incêndio e Pânico: tudo sobre este importante documento

Um documento de projeto de segurança contra incêndio e pânico é fundamental.

O Projeto de Segurança Contra Incêndio e Pânico (PSCIP) é um documento muito importante para todos os edifícios, responsável por reunir vários conjuntos de medidas de segurança, para proteger as pessoas em casos de incêndio e pânico.

Após ser devidamente elaborado, ele deve ser apresentado ao Corpo de Bombeiros do local, que vai ajudar na identificação que a construção pode proporcionar a todos.

Para que seja aprovado, deve seguir todas as normas técnicas, a fim de prevenir e combater todas as adversidades. Elas podem variar de acordo com o seu tamanho, como vai se dar a sua ocupação, sua área total (utilizável e construída), etc.

Leia também: Gerenciamento de riscos: tudo o que você precisa saber

Em que momento ele deve ser elaborado?

A criação do Projeto de Segurança Contra Incêndio e Pânico deve ser feita junto do projeto arquitetônico, que por sua vez tem a obrigação de incluir toda a estrutura elétrica, hidráulica e demais informações pertinentes ao edifício.

Nele são avaliadas todas as saídas e distâncias a serem percorridas pelas pessoas, além de identificar a resistência da estrutura ao fogo, seu nível de combustão e demais fatores externos.

Veja também: 7 dicas para promover a segurança do trabalho

Por que ele é importante?

O Projeto de Segurança Contra Incêndio e Pânico é importante para que todos os equipamentos de prevenção sejam estrategicamente instalados, através de um estudo, planejamento e distribuição pelo local.

Também é preciso avaliar e facilitar todas as possíveis rotas de fuga, por meio de sinalizações, iluminação de emergência e demais materiais que sejam capazes de suportar temperaturas mais altas.

Seu foco principal é proporcionar o máximo de segurança contra incêndios e pânico das pessoas no interior do edifício, evitando que problemas mais graves aconteçam.

Leia também: Segurança corporativa: como montar um plano de contingência

Procedimentos para a regularização

Existem alguns itens que devem constar, para que este documento seja legitimado, sendo levadas em consideração algumas variáveis, como o grau de risco, nível de complexidade da estrutura, etc.

Para determinar a categoria, são ponderados os seguintes pontos:

- Nível de ocupação e uso;

- Altura do edifício;

- Área total, dividida em utilizável e construída;

- População fixa e/ou flutuante;

- Carga de incêndio específica,

- Presença de riscos especiais.

Veja também: 6 principais desafios da segurança corporativa

Níveis de risco

Também são avaliados os níveis de risco para a elaboração do Projeto de Segurança Contra Incêndio e Pânico, contando com três classes:

- Nível de riscos I: inclui casos de risco leve, irrelevante ou até inexistente;

- Nível de riscos II: engloba locais com um perigo considerado moderado;

- Nível de riscos III: para os locais considerados com um alto grau de ocorrerem incêndios.

Para as melhores práticas em segurança, conte com a Resolv!

A Resolv possui mais de 25 anos de experiência em segurança, garantindo as melhores práticas, tecnologias e soluções do mercado.

Pode contar com a gente para estabelecer uma parceria para proteger o seu negócio, com serviços realizados sob medida, atendendo todas as suas necessidades.

Podemos te ajudar com o cumprimento do Projeto de Segurança Contra Incêndio e Pânico, realizando o monitoramento, a fiscalização e a vigilância dos seus ambientes internos e externos.

Para saber mais sobre os nossos serviços, entre em contato conosco e fale com um de nossos consultores!

Segurança: 7 benefícios de ter uma central de controle operacional
A central de controle operacional é um sistema que unifica várias informações para proteção.
Saiba mais
Projeto de segurança para condomínios: como elevar a proteção?
Um projeto de segurança para condomínios é um dos pilares para manter todos tranquilos.
Saiba mais
Serviço predial: como aumentar a segurança em condomínios?
O serviço predial de segurança age para garantir o bem-estar de todos os moradores de um prédio.
Saiba mais