6 principais desafios da segurança corporativa

Ter uma equipe para realizar a segurança corporativa é essencial. Veja os principais desafios!

Muitas empresas não dão o devido valor para a segurança corporativa e preferem contratar profissionais pontuais apenas para realizar uma vigilância na sede do negócio, ao invés de estabelecer uma gestão completa no setor. 

No entanto, a segurança patrimonial não é uma atividade tão simples e demanda uma atuação mais complexa. O que envolve a formação de uma equipe completa, o gerenciamento de profissionais, recursos e serviços, o mapeamento de riscos, a definição de estratégias e o desenvolvimento de um plano de proteção.

Assim, com todos estes aspectos levados em consideração, é possível evitar incidentes e ocorrências indesejadas em empresas de todos os portes e segmentos, como roubos, fraudes, violações de acesso, invasões, vandalismo e outros.

Leia também: Segurança patrimonial: 8 práticas para adequar o controle de acesso

Quais empresas devem adotar a segurança corporativa?

O mercado de segurança empresarial física está em crescimento, segundo dados do Allied Market Research. Em 2016, este segmento foi avaliado em US$ 78 bilhões e, para 2023, está previsto atingir até US$ 153 bilhões, uma taxa de crescimento anual de 10,3%.

Vale destacar que os projetos de segurança incluem diferentes aspectos e recursos, como controle de acesso, vigilância patrimonial, atividades de inteligência, equipamentos físicos e gestão administrativa.

Dessa forma, é possível monitorar os ambientes da organização por meio de câmeras de vigilância e sistemas de notificação, como sensores de calor e de detecção de intrusos. Além disso, com barreiras de proteção, protocolos de acesso e outras técnicas, a empresa pode ficar protegida contra ataques, furtos e demais riscos.

Neste sentido, as organizações de diversos ramos podem se beneficiar de implementar as práticas de segurança. São elas:

  • Condomínios comerciais;
  • Instituições de saúde, como hospitais;
  • Empresas de varejo;
  • Energia;
  • Educação;
  • Bancos e instituições financeiras;
  • Transporte;
  • Indústrias;
  • Serviços públicos.

Porém, a depender do local a ser realizado o serviço de segurança, será preciso ter adequações para garantir a correta proteção. Até porque os riscos e vulnerabilidades variam muito entre os segmentos. 

Por exemplo, os shoppings devem tomar cuidado com possíveis roubos às lojas e aos visitantes. Uma fábrica, por sua vez, sofre com outras ameaças, como possibilidade de furtos internos de produtos. Já uma organização que sedia data centers deve ter políticas contra invasões e procedimentos de proteção cibernética.

Saiba mais: Conheça os principais recursos da segurança patrimonial para a sua empresa

Principais benefícios da segurança corporativa

Independentemente do ramo de atuação das empresas, a segurança corporativa traz grandes vantagens, já que é possível garantir a proteção dos ativos, colaboradores e equipamentos. Veja mais aspectos positivos ao adotar essa estratégia:

  • Evitar e minimizar assaltos, roubos de cargas, vandalismo, atos de violação ao patrimônio, incêndios, entre outros;
  • Maior tranquilidade para os colaboradores da organização;
  • Ambiente seguro para aumentar a produtividade dos colaboradores, que estão livres de preocupações;
  • Redução de prejuízos e perdas financeiras em decorrência de incidentes;
  • Melhora da experiência dos clientes, que se sentem mais à vontade nas empresas;
  • Mais precisão, agilidade e eficiência nas operações de segurança.

6 maiores desafios da área de segurança empresarial

Para alcançar todas aquelas vantagens citadas acima, as empresas precisam superar os principais desafios na área de segurança corporativa. Por isso, listamos os obstáculos mais comuns que são encontrados. Vamos a eles:

1. Desenvolver uma estratégia completa de segurança

Muitos gestores resolvem implementar partes das ações de segurança patrimonial e não tudo em sua integralidade. No entanto, uma estratégia completa, englobando desde os recursos operacionais e de inteligência até os tecnológicos, é o que vai fazer a diferença para evitar incidentes. 

Logo, mapear todos os processos de segurança para montar uma estratégia adequada é um dos principais desafios.

Veja também: 6 passos para melhorar a segurança corporativa

2. Análise de riscos

Para que a estratégia de segurança corporativa seja efetiva e bem-sucedida, é preciso levantar as partes mais vulneráveis das empresas, a partir de uma análise minuciosa de riscos e pontos que podem ser utilizados por invasores, como muros, portas, cercas, janelas e outras. 

Ao promover o gerenciamento de riscos corretamente, é possível superar mais essa adversidade e evitar ações indesejadas.

3. Treinamento adequado dos colaboradores

Um ponto importante que os gestores devem ter atenção é o treinamento e a capacitação dos colaboradores internos com relação às medidas de segurança tomadas. 

Com a equipe mais engajada no assunto, os profissionais podem sugerir novas ações de proteção para o seu setor de atividade e, assim, aumentam as chances de que o planejamento funcione corretamente.

4. Cuidado redobrado com o controle de acesso

O controle de acesso é o responsável por definir as pessoas que entram e saem das empresas. Então, é importante adotar medidas de proteção nesta parte da organização, começando pela padronização nas formas de acesso de colaboradores, clientes e visitantes. O que ajuda a tornar o processo mais simples e eficiente, diminuindo o número de falhas e riscos.

Da mesma forma, o monitoramento de veículos em seu acesso se faz necessário para não entrarem automóveis, vans ou caminhões suspeitos na sua empresa.

5. Sistemas de vigilância e videomonitoramento eficientes

Outro desafio constante na segurança corporativa é como instalar um sistema de videomonitoramento eficiente. Para isso, é preciso estudar qual a melhor tecnologia para fazer a vigilância, os locais que necessitam de câmeras, os pontos cegos, entre outros fatores.

Além disso, o sistema pode ser acompanhado em tempo real, seja por computador ou smartphone, facilitando a consulta das imagens e promovendo maior controle.

6. Mensuração de desempenho

Por fim, talvez o obstáculo mais difícil de superar no quesito de proteção é o monitoramento de desempenho de todas as operações de segurança e vigilância. Assim, é possível saber se as estratégias estão no caminho certo ou precisam ser modificadas.

Leia também: Qualidade de vida no trabalho: 9 ações que você precisa investir

Conte com um parceiro especializado

Para superar todos os desafios da segurança corporativa e incorporar as melhores estratégias de proteção, gerenciamento de riscos e planejamento no seu negócio, conte com uma empresa especializada, com experiência e conhecimento de mercado.

Com mais de 20 anos de experiência, a Resolv fornece serviços de Segurança (proteção inteligente).

Desenvolvemos projetos personalizados de acordo com as necessidades da sua empresa, com o custo que cabe dentro do seu orçamento. Atuamos com a análise de riscos, projetos de segurança, inteligência integrada, recursos tecnológicos, CCO 24 hs, gestão e planejamento estratégico.

Entre as ferramentas que usamos na segurança, estão:

  • Central de alarme integrado com imagens;
  • Controle de cobertura de postos por biometria;
  • Rondas virtuais por imagens e checagem on-line das rondas;
  • Central de Controle Operacional para fiscalização dos ambientes dos nossos clientes.

Entre em contato agora mesmo com nossos especialistas e tenha a melhor solução de segurança corporativa para a sua organização!

 

Gerenciamento de riscos: tudo o que você precisa saber
O gerenciamento de riscos evita que a empresa seja prejudicada por possíveis problemas. Saiba mais!
Saiba mais
7 dicas para promover a segurança do trabalho
Investir na segurança do trabalho é uma estratégia fundamental para as empresas evitarem acidentes.
Saiba mais
Por que terceirizar a segurança patrimonial é essencial nos centros logísticos?
A segurança patrimonial é uma estratégia essencial para os centros logísticos reduzirem os custos.
Saiba mais